Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira Capítulo 152

Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira Capítulo 152

Capítulo 0152 

Alguns anos atrás. 

Era sábado pela manhã, e Ethan não tinha aula na faculdade. Corno ainda não tinha nenhuma preocupação com trabalho, tirava o fim de semana para fazer trilha e aproveitar a natureza que 

tanto amava. 

jam ser 

Aquele fim de semana seria especial, afinal, haveria uma chuva de meteoros, que r vistos a olho nu. Assim, arrumou suas coisas de camper dentro do seu Jeep Wrangler Rubicon, de cor chumbo, e partiu em direção às montanhas. 

Após montar a sua barraca, sentou-se do lado de fora, ao lado da fogueira que havia acendido, onde preparava o café. Tudo parecia perfeito naquele lugar. A vista da montanha, o pôr do sol, a brisa do vento, o canto dos pássaros. 

Tudo o favorecia. 

Mas de repente, um barulho de música alta o tirou de sua meditação. 

Sem que pudesse se concentrar, andou até o lugar de onde a música vinha, e acabou se surpreendendo com o que viu. 

Uma jovem de cabelos curtos, que aparentava ter uns 18 anos, estava ali, sozinha. A estranha não havia notado sua presença. Ela estava armando sua barraca, ao som de uma música country. 

Pelo que pode notar, ela parecia totalmente perdida, sem saber como montar aquela barraca. 

-Que droga, isso parecia mais fácil no YouTube- resmungava sozinha. 

Que saco! Disse ele, ao perceber que não ficaria sozinho naquela noite. 

Caminhando até onde a estranha estava, chamou a sua atenção. 

Quando ela o viu, se assustou. 

Estava tão distraída que não havia percebido que havia mais alguém ali. 

Quem é você? – Perguntou ela, com a voz assustada. 

Eu me chamo Ethan, e estou me acampando bem ali atrás pedras. 

apontou para um monte de 

Que legal, eu não sabia que haveria mais alguém aqui disse ela. 

Será que dá para desligar o som? – ele perguntou. ele perguntou. 

alguns bichos. 

– 

Isso vai acabar chamando a atenção de 

Tudo bem ela levantou-se e desligou o pequeno som. É a minha primeira vez fazendo isso, não sei como proceder direito. 

Você é corajosa em fazer isso sozinha, ainda mais sendo a primeira vez. 

Eu sei… mas se eu for esperar pelos outros, acabo não fazendo nada que seus dentes branquinhos surgissem, num lindo sorriso. 

disse ela, deixando 

115 BONGS 

So assim, Ethan conseguiu notar a beleza daquela mulher. Seus longos cilios faziam com que os seus olhos cor de mel se realçassem. 

Isso é verdade 

concordou em um ponto. 

perguntou curiosa. 

Ethan, você faz isso sempre? 

Sim 

respondeu ele. 

Que legal. Será que pode me ajudar aqui?- apontou para a barraca. 

Tudo bem. 

Tomando as rédeas da situação, auxiliou a mulher a montar a barraca, que parecia ser de péssima qualidade. 

Aqui em cima costuma ventar bastante, não devia estar com uma barraca tão frágil como 

essa. 

– Foi o que deu para comprar- explicou. que nem pensei direito sobre isso. 

Devia pensar em sua segurança, moça. 

-Me chamo Charlotte – se apresentou 

Devia se precaver – respondeu. 

Estou tão ansiosa para ver a chuva de meteoro 

Acho que ela pode dar conta de uma pessoa só 

Ainda bem que tenho um vizinho tão experiente, qualquer coisa, vou atrás de você ela, sem parecer estar com medo ou receio dele. 

Espero que não vá – sussurrou. — Tudo bem, vou voltar para a minha barraca. 

Disse, por fim, não querendo perder o foco do seu fim de semana. 

Tudo bem – respondeu ela. – Caso precise de algo, pode vir bater em minha porta, vizinho, eu trouxe torta de maçã. 

disse 

Ele saiu dali, revirando os olhos. Queria paz e sossego, mas sentiu que com aquela mulher ali, não teria nenhum dos dois. 

Já era bem tarde da noite, quando o vento começou a soprar bem forte e o céu começou a ficar nublado, parecendo que a qualquer momento cairia uma chuva. 

Achou estranho a mudança brusca do tempo, já que as previsões do fim de semana não falavam nada sobre chuva. 

Não passou nem meia hora, uma tempestade começou, com ventos fortes e trovões. Seus planos de ver os meteoros foram de água abaixo.. 

Como a sua barraca era bem equipada e firme, não se preocupava com a chuva, mas acabou se lembrando de Charlotte, que estava ali próximo. Era a primeira vez dela ali, e não sabia se a sua barraca resistiria à tempestade. 

Pensou em ir até ela, mas antes mesmo que pudesse sair dali, ouviu a voz dela o chamando do lado de fora. 

Ao abrir a porta da barraca, encontrou-a toda encharcada e com o rosto assombrado. 

+15 BONGS 

Me ajuda, o vento levou a minha barraca. 

Entra 

disse ele. 

Ela adentrou a sua barraca, caminhando com dificuldade. 

-Você está bem? – perguntou preocupado, 

Ela balançou a cabeça em sinal de negação. 

Eu estava tentando segurar a barraca, mas um pedaço do ferro se quebrou e acab… raspando no meu pé. 

Ele olhou para o pé dela e notou que estava sangrando. 

-Senta ai, vou olhar isso para você. 

Enquanto cuidava do ferimento, notou o quanto ela tremia de frio.. 

– Sua barraca é tão firme – disse ela, reparando o ambiente. 

Ignorando o que ela disse, se levantou e pegou uma toalha. 

Toma aqui – lhe estendeu a toalha. É melhor se secar, se não quiser adoecer. 

Obrigada. Acho que o vento levou também a minha bolsa com minhas roupas Estou quase me arrependendo de ter feito isso – revelou.. 

disse ela. 

– Ainda não se arrependeu? – perguntou. Você decidiu subir sozinha uma montanha, sem nenhum preparo ou experiência, imagina o que teria te acontecido se eu não estivesse por aqui? 

– Tem razão, eu não pensei direito – respondeu sem graça. Obrigada por me ajudar. 

– Não devia se arriscar tanto assim. 

– 

— 

Ethan caminhou até a sua pequena bolsa de mão e tirou uma camisa de dentro dela, a entregando. 

Tira essa roupa molhada e veste isso aqui. 

Ela pareceu ficar tímida, afinal, precisaria tirar a roupa na frente dele. 

Não se preocupe, vou ficar de costas e não olharei. 

Viu que ele se virou e fez o que disse. 

Após trocar de roupa, pediu que Ethan se virasse. 

Quando se virou, não deixou de notar o quanto a mulher ficou atraente, vestindo a sua camisa. 

ལྟ། ། 

Obrigada por me ajudar, quando voltarmos para a cidade, eu vou procurar um jeito de te 

recompensar. 

Esquece isso, já está tarde, é melhor descansarmos. 

Eu não sei se vou conseguir, estou com medo dos raios. 

Ethan armou o saco de dormir e disse para ela se deitar ali. 

Não precisa ficar com medo, eu vou ficar acordado. 

Charlotte percebeu que só havia um saco de dormir e que Ethan estava disponibilizando para 

3/4 

conta dela. 

Ethan, esse saco é grande o suficiente para nós dois disse ela. 

A encarou surpreso, percebendo o que ela acabou de propor. 

Estava frio e a noite parecia longa. 

Sem pensar duas vezes, acabou aceitando o convite e dormindo com ela. 

+15 BONOS 


Caminho Traçado: Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira

Caminho Traçado: Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: , Author: Artist:
Caminho Traçado: Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira” Rafaela se mudou para Nova York, na esperança de esquecer seu amor platônico e não correspondido por seu antigo chefe, o doutor Tácio Duarte.Morando num dos locais mais caros do país e com um emprego estável, a vida dela estava quase perfeita, só lhe faltava um amor.Após ser inesperadamente transferida de setor e começar a trabalhar para um novo chefe, cheio de manias estranhas, ela decide sair com uma amiga para um bar. Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO by Célia Oliveira  

Nesse bar, ela acaba conhecendo um homem lindo, que fez seu coração disparar…Uma conversa envolvente, alguns drinques na mente e uma noite inesquecível, ela sentiu que poderia voltar a se apaixonar. Mas seus planos foram de água abaixo, quando descobre que o homem dos seus sonhos, na verdade, é o seu novo chefe insuportável.

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset